O técnico campeão e a renovação do contrato ou...

O técnico campeão e a renovação de contrato ou... “eu quero a dívida trabalhista!”

 

Andrade foi campeão brasileiro.  Seu passado como jogador e seu conhecimento do jogo são indiscutíveis.

Recebia cerca de dez mil reais como auxiliar técnico, funcionário do Clube de Regatas do Flamengo.  Foi efetivado como técnico e seu salário foi aumentado para cinqüenta mil.  Campeão, chegou a hora da renovação do contrato.

Andrade quer receber algo em torno de duzentos e cinqüenta, mas o clube iniciando a negociação oferece cento e cinquenta. Não aceita e entende que o clube não o está valorizando.

A questão me parece que está no fato de ser empregado com contrato a prazo indeterminado.

Uma coisa é pagar duzentos e cinqüenta e no final do contrato, na rescisão, um abraço e... até logo! – prestação de serviço com contrato a prazo determinado.

Outra é ter que arcar com todos os direitos e encargos trabalhistas de um contrato a prazo indeterminado que podem ir a mais de um milhão de reais.

O direito trabalhista aceita a transformação dos prazos dos contratos, mas tem que arcar com os ônus.

Fácil é transformar o contrato de determinado a indeterminado e vice-versa. O problema surge no momento da rescisão.

Andrade é excelente técnico e líder, sempre achei isso. Mas é um tipo de líder que depende da personalidade e educação do grupo que está liderando.

Ainda não foi testado em clube diverso e com jogadores que não o conhecem.  Seu passado é de glórias, mas o regime é profissional.

Mesmo porque, meu amigo, fique esperto: Joel Santana tá na área!

Acredito que reside no fato do Flamengo não querer arcar com o alto valor de uma rescisão futura o nó da questão.  Andrade parece querer forçar uma situação para ser recompensado por todos os anos que trabalhou no Flamengo.  Principalmente quando ele percebe que o clube quer se reequilibrar.

Não deve ser fácil perceber um monte de gente com dívidas trabalhistas milionárias como Petkovic, Romário e outros e, no seu momento, o clube resolver trabalhar direito, mesmo que perca um ídolo.

- O Flamengo não dá valor ao meu trabalho!

Menos, caro Andrade! O que você está pretendendo é ser recompensado pelos anos passados no momento de uma rescisão futura.  Quer ser credor de uma dívida milionária, como outros ídolos que você conhece.

Andrade sabe que o cargo de técnico é instável.  Logo, logo ele pode ser demitido e como seu contrato é de prazo indeterminado...

E você o que acha?

Dê sua opinião.

Add comment


Security code
Refresh