O castigo de Prometeu para o político que você elegeu. A hora da vingança.

O castigo de Prometeu para o político que você legeu.

A hora da vingança

 

Na mitologia grega Prometeu era um titã, um deus menor, filho de outros titãs – Jápeto e Ásia. 

Segundo Hesíodo, Zeus escolheu Prometeu e seu irmão Epimeteu para representá-lo na criação dos seres vivos.

Prometeu nesta tarefa ficou com a supervisão dos trabalhos que seriam executados por Epimeteu.

Começaram os trabalhos e Epimeteu foi dando a cada um dos animais uma característica ou um talento especial, conforme a sua posição na cadeia alimentar, para manter um certo equilíbrio:

Velocidade para os herbívoros, força para os carnívoros, agilidade para alguns, inteligência para outros.

Determinados animais foram dotados de couro espesso, alguns com garras poderosas, asas estupendas, carapaças impenetráveis, visão fantástica, etc.

Quando chegou a vez dos homens Epimeteu os fez fisicamente frágeis, modelando o barro, porque  haviam acabado suas idéias e seus recursos.

Ao analisar a situação percebeu que o homem ficaria em desvantagem e, então, recorreu ao seu supervisor, seu irmão Prometeu.

Prometeu resolveu quebrar o juramento de bem representar e proteger os interesses de Zeus e dos outros deuses do Olimpo. Decidiu dar aos homens o poder de gerar e saber utilizar o fogo, isso lhe daria superioridade sobre os outros animais.

O fogo era exclusivo dos deuses do Olimpo, representava a força, o poder dos deuses.

Zeus, quando soube, não titubeou e sentenciou com sua voz tonitruante, forte como um trovão:

“- Prometeu, seu filho da puta, você prometeu bem nos representar e zelar pelos interesses dos deuses do Olimpo.

Eu determino a Hefesto que o acorrente no topo do Cáucaso e todos os dias uma águia, no nascer do dia, irá dilacerar seu fígado.

Durante o dia o fígado irá se regenerar, mas na manhã seguinte a águia voltará.

Seu castigo deverá durar 30.000 anos.”

Você, caro leitor, já pensou que maravilha seria se você pudesse dar este castigo para aquele político pilantra que você, iludido e sem saber das suas reais intenções, elegeu para bem representá-lo no Congresso Nacional e/ou para governar seu estado?

E você já pensou se pudesse aplicar essa pena para castigar aquela pessoa que você, com toda sua boa fé e esperança de dias melhores,  elegeu presidente para administrar o Brasil, mas, depois, sem disfarce, ela apresentou sua real  personalidade canalha, irreponsável, evidente estelionatária, despudorada e criminosa, pra presidir o teu país?

Que maravilha seria, não é mesmo?

Só que a realidade mostra que esses canalhas todos sobrevivem, passam a rir da tua cara e pensar em algum jeito de tirar ou diminuir tua grana, fruto do tua batalha pela vida.

Se você elegeu uma pessoa canalha para administrar teu país, como não pode aplicar a pena idealizada por Zeus, mude, vote no outro candidato, e dê o troco: afaste-a do dinheiro público.

Ela vai enlouquecer!... (aplausos e risos). rsrs 

 

 

Comments 

 
+1 #2 Wal Aguia 2010-11-09 19:41
Pois é, condenar um político que promete e não cumpre, e, ainda tira vantagens do cargo para desviar verbas públicas para interesses próprios, condenando a vida de muitos cidadãos, é uma tarefa do destino que se encarregará de fazê-lo, o o seu preço é altíssimo. A verdade parece nunca vencer, chega até causar desanimo, mas no final, a mentira sempre desmorona e a verdade volta a tona.
Quote
 
 
+1 #1 Bosco 2010-05-20 01:05
Para o político eu o condenaria a sofrer que nem um coroinha de padre sem direito a vasilina, cuspe e até memso um tapete estendido no chão.

Para o eleitor que votou sem o devido cuidado eu o condenaria a duas penas leves:

1) Torcer pelo Corinthians paulista;
2) Entrar na IURD para o resto da vida.

Eu sou mesmo cruel né?
Quote
 

Add comment


Security code
Refresh