Vocês não viram o Zico jogar...

Vocês não viram Zico jogar...


Matéria publicada em agosto de 2010, mas, vez por outra, atualizo.

Fez parte de um comentário que fiz no Blog do André Risek, no www.globoesporte.com, que, com acréscimos, algumas mudanças e adaptações, publico aqui também.

jornalista  comparou (ousou comparar) Zico com Zidane, dizendo que este teria sido superior.

Aos jovens que não viram Zico e Maradona jogarem ou só os viram por tapes em alguns melhores momentos.

Vocês não viram Zico, toda quarta e todo domingo no Maraca, na época que craque não saía do Brasil para jogar na Europa.

Na época, os quatro grandes clubes do Rio (e todos os demais do Brasil) estavam repletos de grandes jogadores.

No Brasil do futebol dos anos sessenta, setenta e parte dos oitenta, podemos dizer, aqui jogavam os grandes craques que, se fosse hoje, estariam todos na Europa...

A Europa era aqui!

Como todos os torcedores viam essa enorme quantidade de bons jogadores, o treinador da seleção sofria horrores para convocar apenas alguns poucos.  Era pressão de todo lado.

Nesse ambiente, jogavam aqui no Brasil, no Flamengo: Leandro, Júnior, Moser, Andrade, Adílio, Carpegiani, Zico, Sócrates, Raul, Cantarelli, Lico, Júlio César (Uri Geller), Tita, Marinho, etc. etc. etc.

Vitor, era reserva de Andrade, chegou a ser convocado por Telê Santana (Como bem lembrado pelo Eduardo Teixeira. Na minha lembrança teria sido Zagallo)

Se o reserva era bom, imaginem o titular.

Tita ficava inconformado por só ser escalado na ponta direita.

Ele queria disputar posição com Zico!!!

O Galo já era ídolo da torcida. 

Tita chegou a ser convocado para a seleção para atuar... na ponta direita.

Foi, mas foi inconformado.

Vocês não viram Zico jogar...

Eu cheguei a ir ao Maraca, numa quarta-feira à noite. Chovia barbaridade.

Fui de ônibus, sozinho, com capa, guarda-chuva, radinho de pilha, arquibancada, para assistir Flamengo e... São Cristóvão.

Havia, quando muito, mil e poucas “testemunhas” no estádio.

O Flamengo ganhou, mas não pensem que teve vida boa.

Na época, os quatro grandes times do Rio se abasteciam no Olaria, São Cristóvão, Bangu, Madureira, Bonsucesso, etc.

Os craques surgiam nas divisões de base dos grandes e pequenos clubes.

Os jogos eram duríssimos. Não se esqueçam que, tempos depois, Ronaldo Fenômeno surgiu no São Cristóvão.

Na época havia essa “história” de amor ao clube.

Nos anos 60 e 70 os dirigentes do Santos, durante muito tempo, impediram Pelé de ganhar uma fortuna no exterior, com o papo de que ele era ídolo do time, da torcida do Santos e do povo brasileiro. Pelé foi ficando... e ainda, em toda entrevista, ingenuamente, só se referia ao Santos como "Santos Futebol Clube", vestindo a camisa de "porta-voz" da diretoria.

Algo semelhante ao que fizeram (tentaram fazer) com Neymar:

- “Nosso grande e fantástico ídolo Neymar!”, disse o hábil diretor, fazendo corar a coruja pousada na baliza da Vila Belmiro.

Bom para nós que tivemos o prazer de ver  um excelente jogador atuando aqui, mas para o Neymar, profissionalmente, tinha muitas dúvidas!

Antes que falem mal... Mas vocês não viram Zico jogar...

Não viram Zico, na linha do meio- campo, olhar para os dois lados, milésimos de segundos antes de matar a bola no peito, lançada por Andrade, Leandro, ou qualquer outro, em “roubo de bola”, mostrando para os dois times e para a torcida, que iria armar um contra-ataque mortal...

Não viram, nessa hora, o torcedor adversário exclamar, antes da matada de bola:

- "Fudeu!”

Não viram, nessa hora, Adílio disparar pela direita, Júnior, Lico ou Júlio César (Uri Geller) pela esquerda e Nunes sair como um louco pelo centro, trombando com os zagueiros, para, mais na frente, receberem um lançamento ou um passe perfeito... no meio de uma multidão de jogadores adversários esbaforidos...

Não viram Zico e Cia. fazerem uma “linha de passe” de cabeça, quatro passes, praticamente dentro da pequena área do Vasco, terminando em gol...

Não viram Zico na Seleção, jogo contra a Argentina, Maradona jogando...

- Pô! Não pude ver o jogo... Cristina (namorada) não me deixou sair... E o Galinho?

- Zico fez dois e deu passe para três, mas os caras não conseguiram marcar... Na cara do gol!

- E Maradona, no tal duelo?...

- Fez um. A Argentina perdeu...

Outro jogo da Seleção:

- E o jogo? O Galo jogou?

- Fez um e deu passe para três, na cara do gol, mas só fizeram um. Brasil ganhou...

Outro jogo:

- E o jogo? Zico foi bem?

- Fez dois, um de falta. Brasil ganhou.

Maradona era pulmão, velocidade, habilidade e músculo, muito músculo, principalmente na… “cabeça”.

Zico era jogador cerebral, armador genial, artilheiro do Flamengo em quase todos os campeonatos que disputou.

Era o artilheiro, apesar de ser o armador do time.  Armava e fazia muitos gols.

Maradona era emoção, arrancada, força, individualismo, não era cerebral como Zico na armação.

Zidane, que vocês viram jogar, foi um excelente e elegante jogador, muito inferior a Zico, quase do nível de Falcão. Eu disse “quase”.

Mas vocês não viram...

Trinta e cinco, quarenta minutos do segundo tempo. Jogo duro, empatado. Falta para o Flamengo nas proximidades da meia-lua da área adversária...

A torcida adversária – “fudeu!” – em grandes lotes, abandonando o estádio, xingando o técnico do seu time de burro e escutando, já na rampa de descida, pelo radinho de pilha, o gol e a explosão da torcida do Flamengo.

Meninos: vocês não viram o grande craque!

E você, o que acha?

Dê sua opinião!

Comments 

 
0 #3 O Comentarista 2010-08-31 23:27
Caro Eduardo... memória... memória... muitas vezes somos traidos. Obrigado pela lembrança.
Quote
 
 
0 #2 Eduardo Teixeira 2010-08-31 10:23
Perfeito. Comparar Zico só se for com Maradona. Com o resto é bricadeira. Alias, André Rizek é uma brincadeira....de muito mal gosto.
Só uma correção. Foi Telê Santana que convocou Vitor mesmo sendo reserva do Fla. E ainda teve um Brasil x Alemanha no maraca antes da copa de 82 que o meio campo era o do Fla: Vitor, Adilio e Zico. 1x0 Brasil. Gol de Junior em passe magistral de Adilio.
Quote
 
 
0 #1 Tsunami 2010-08-22 18:52
Zico é idolatrado na Turquia.
Quote
 

Add comment


Security code
Refresh