STJD: PALAVRÕES E CARTÕES AMARELOS FORÇADOS

STJD: PALAVRÕES E CARTÕES AMARELOS FORÇADOS.

 

Só faltavam essas: "STJD pode punir ato de Kleber e cartões de Thiago Neves e Gaúcho"

Fatos ocorridos durante o jogo entre Flamengo e Palmeiras, no dia 20 de julho.

- Uma, o procurador do STJD quer saber os palavrões e as frases que foram ditas em campo no momento do entrevero:

"Mas a atitude dele poderia ter causado uma confusão na partida, além de ter gerado muitas ofensas"

- A outra é o fato do procurador ficar incrédulo quanto às declarações de Tiago Neves:

"O jogador não pode escolher que partida jogar!"

Quer dizer que agora serão duplamente punidos os times que administrarem o terceiro cartão amarelo?...

Grande hipocrisia das normas do esporte, se é que existe tal norma específica.

Todos os times do mundo do futebol fazem isso, não pode o procurador do STJD se arvorar em guardião da ética, na inexistência de norma própria.

Não há qualquer ofensa à moral do futebol forçar o terceiro amarelo para ficar fora de um jogo contra um adversário teoricamente mais fácil.

Quer o quê... o Nobre Procurador?

Que o terceiro cartão ocorra contra o time do Ceará, ficando o Flamengo desfalcado de seus dois melhores atacantes no jogo seguinte contra o Santos?

As faltas já são uma burla às normas do esporte, razão pela qual elas são punidas com tiros ao gol adversário, havendo até penalidade máxima.

A maioria das faltas são devidamente premeditadas pelos jogadores, são práticas dolosas, recebam ou não cartão amarelo, pouco importa.

Matar a jogada, impedir um drible, desarmar um contra-ataque, tudo isso faz parte do jogo.

Pensando assim, todos os jogadores teriam que ser julgados (STJD) por todo tipo de falta cometida, dupla punição.

Além disso... Será que o diligente procurador quer que o jogador faça realmente uma falta daquelas violentas que justifiquem o cartão amarelo ou que o juiz vá para o jogo já sabendo quem está pendurado e evite advertí-lo com o terceiro?

Ah! agora entendi, não é isso não!

Ele quer que o jogador seja punido com o terceiro cartão amarelo, mas que seja sem querer.

A falta não pode ser intencional para forçar o cartão, mas, se ela não for intencional, não há porque punir o jogador "faltoso" com cartão amarelo, né, não?

Mais ou menos como acontece com o "bola na mão" e "mão na bola".

Ou ele quer que o jogador não escolha o time contra o qual não quer jogar ou se arrisque a ficar de fora contra um adversário forte?

Mas parece que se isso acontecer O STJD estará influindo diretamente no resultado do jogo e, até mesmo, do campeonato.

Fato que caracteriza a quebra das regras (ética) do esporte porque é lógico, fato público e notório, que as disputas devem se restringir aos gramados e não se estender aos tribunais.

- Outra coisa... ficar preocupado com a ofensa de um jogador ao outro durante o jogo?... Virou brincadeira!

Primeiro, há que se considerar que um palavrão, uma ofensa, seria um delito contra a honra, contra o sentimento de dignidade de cada pessoa.

Somente a pessoa a quem a "pretensa ofensa" foi dirigida é que poderá dizer se seu sentimento de dignidade foi ferido ou não.

Nenhum tribunal do mundo tem o direito de invadir a psique de uma pessoa para atingir o campo do subjetivismo.

Sentir-se ofendido é questão subjetiva, somente a pessoa a quem as palavras ou ações foram dirigidas pode dizer se sentiu ofendida na sua honra ou não.

Cabe o direito de reparação do dano à honra, se o ofendido tomar a iniciativa de provocar o poder público. O esporte não pode mudar este conceito.

Não cabe ao STJD dizer se determinado jogador feriu a norma ética ao falar palavrões para o adversário ou um colega de time.

Neste caso o pretenso "ofendido" pode simplesmente dizer que não se sentiu ofendido.

A denúncia do procurador será/seria vazia...

Ah! agora entendi definitivamente:

Ele pretende dizer quais são os palavrões que podem ser ditos em frente às câmeras da Globo, aqueles que um perito em leitura labial pudico possa indentificar sem ficar corado.

Ele quer o patrulhamento verbal!

Será, agora em mais uma alternativa, que então pretende baixar uma cartilha dizendo o que é permitido falar em campo, segundo as normas da moral do viril esporte bretão!?

Sim. com certeza deve ser isso!

Outra coisa... Não há nenhuma ofensa em se dizer que o time do Ceará está entre aqueles que - teoricamente - são considerados os mais frágeis da competição e que não irão brigar pelo título.

Não há razão lógica para os dirigentes desse clube ficarem ofendidos...

Será que os cartolas do Ceará acham, realmente, que o time será campeão brasileiro?  Pode ser!... quem sabe?... mas tudo diz que não!

Vejam o link: http://bit.ly/o01MBJ?

E você, o que acha?

Dê sua opinião!

Add comment


Security code
Refresh