Salve, salve o Flamengo!... Mas salve mesmo, por favor!

Salve, salve o Flamengo!... Mas salve mesmo, por favor!

Dona Patrícia Amorim, nobre presidente do Clube de Regatas do Flamengo, o Negociador não é o presidente do clube. Ele pode renunciar ou ser demitido, sem maiores conseqüências.

Por que isso está acontecendo?

Porque alguém, alguém... Delegou a ele poderes para negociar jogadores.

O Negociador não é do futebol.

Lembra que Luxemburgo falou para o Negociador abrir mão do Tiago Neves e insistir com Nilmar?

O treinador é a pessoa que está na frente de batalha, ao lado do jogador. Ele conhece cada um deles, sabe o que o time precisa.

Se falou, ouve o homem!...

O que não consegui entender é se o Negociador ele, pessoalmente, tal qual defunto em missa solene de sétimo dia, participou/participa das negociações com os árabes e com os russos ou se ele tem uma grande equipe a assessorá-lo.

Sim, a curiosidade procede Dona Patrícia. Se ele participa diretamente das negociações está demonstrando ser um péssimo negociador, pois está perdendo prazo e deixando vulnerável o patrimônio do clube, caso do Tiago Neves.

O contrato se encerrou no dia 31 de dezembro e durante os últimos meses ninguém ousou mover uma palha para evitar a perda do prazo e evitar que o patrimônio do clube pudesse ser atacado pelas aves de rapina.

Essa tal prioridade para renovação com jogador de futebol, ou aquisição de direitos, é apenas papo para boi dormir, pois basta um desses carinhas que não ligam para os princípios éticos contratuais, ou talvez nem conheçam, acenar para o russo ou para o árabe, ou para o jogador, p. ex., oito meses antes, dizendo que cobre qualquer oferta do Flamengo, que o titular dos direitos passará a fazer muitas exigências, exasperando os dirigentes até o encerramento do contrato e o término do privilégio.

Mas, olha só! Se o Negociador tem uma equipe a assessorá-lo e foi ela a responsável por toda essa demonstração de incompetência, a conclusão lógica a que chegamos é que o “Negociador”, junto com toda a sua equipe, deve ser defenestrado.

Ele é o responsável pelo desempenho tosco e bizarro demonstrado nas negociações deste verão “vê-se-me-esquece” da história do Flamengo.

Não se esqueça Dona Patrícia:

Este foi o maior mico da história do futebol mundial!

Nenhum clube de futebol do mundo admite perder um de seus melhores jogadores, estando com a faca e o queijo na mão, diferença pouca para fechar o contrato, para seu maior rival no futebol.

Sim, Dona Patrícia, o rival é aquele tal que, no início de tudo, por brigas internas, graças a Zeus, gerou o Flamengo.

Além de haver rivalidade dentro da história do futebol, no campo de jogo, há ainda uma situação mais grave.

É a briga familiar. Os dois foram gerados no mesmo ventre, brigaram no Fluminense, e um grupo de jogadores, com o apoio do remo rubro-negro, fundou o nosso Flamengo de hoje.

Pois é! Grande mico Dona Patrícia, delegou poderes para o Negociador, ele arrasou seu discurso e a deixou coberta de vergonha, tendo que explicar uma falha que, na realidade, não foi da senhora.

Mas quem mandou delegar poderes para ele? Agora a responsabilidade é sua.

Sabe o que me lembrou essa história? Ainda continua lembrando, pois talvez nos reste Vagner Love.

Criança na Rua Uruguaiana, no centro do Rio, querendo negociar com um camelô... e querendo levar vantagem!

Trocar figurinha com empresários e dirigentes árabes e russos normalmente já é uma temeridade, mas procure imaginar o seu negociador querendo se dar bem em cima desse pessoal, subestimando a experiência e a inteligência deles e, além disso, não querendo se preocupar com prazo de contrato e com o planejamento do futebol.

Não pode dar certo!

Outra coisa!

Para com essa história de achar que tudo depende do jogador.

- Ah! Se fulano quiser, ele vem para o Flamengo!

Até é verdade isso, mas em parte, muito em parte... O negócio é ter grana, competência, disposição e muita habilidade para negociar.

Qualidades que o tal negociador demonstrou não ter.

Estão dizendo que ele vai até a Rússia, só espero que ele não volte dizendo que os russos, além de não venderem Vagner Love, ainda pegaram uma grana emprestada do Flamengo.

Outra coisa Dona Patrícia, sempre defendi Luxemburgo, eu o acho um excelente técnico, mas suas atitudes, fora do campo de treinamento e de jogo, são muito complicadas.

Agora surge a notícia que ele bateu de frente com Ronaldinho Gaucho, em razão dos problemas de disciplina do jogador.

Só isso pra mim já basta.

Treinador de grande time tem que ter habilidade para lidar com as estrelas da companhia.

São as estrelas que pagam as contas. Não é o treinador.

Perdeu o jogo? Pau no treinador...

Ganhou o jogo? Aplausos para as estrelas...

Luxemburgo, como comandante de grupo, está desgastado com o elenco.

Não adianta falar que está tudo bem, após conversa de vestiário.

Quando surge desavença entre jogadores e técnico, não há conversinha que resolva.

Essa história que corre no futebol, que jogadores e treinadores tem que ser amigos dentro de campo, embora se odeiem do lado de fora, é uma grande inverdade.

Surgiu briga do elenco com o treinador? Instalou-se a antipatia!

Não tem jeito, vai ter que mandar embora...

“-Sai fora, Luxa!”

As estrelas são sensíveis e ricas, “homens de posses”, já empresários, cheios de investimentos e cabeça feita.

“- Dançou, Luxa!”

Quer incrementar a marca Flamengo?

Contrate um técnico vitorioso do futebol europeu.

Portanto, Dona Patrícia, está na hora de dar uma escovada nesse pessoal do Flamengo.

Dê uma olhada nesse pessoal que adora passar procuração para qualquer pessoa.

Olhe com carinho para os contratos dos meninos da base, dizem que tem coisa esquisita por lá.

Veja a tag #Flamengo, no Twitter, a senhora vai ver como a massa de torcedores pensa.

Não ligue muito para as opiniões solitárias, leia-as, mas o importante é sentir o pensamento da massa. A senhora poderá verificar que mesmo as manifestações bobas, de bobos como eu, no fundo refletem a opinião da torcida.

“Ouça”, nas tags, um monte de bobagem de gente que não entende nada de nada, mas, depois, a senhora saberá exatamente o que diz a sua torcida, sentirá isso.

Verá que a voz da arquibancada (a massa) é assombrosamente inteligente e sabe exatamente o que está falando.

A massa vira persona.

Exerça os poderes que os sócios lhe deram elegendo-a.

Disciplina e comprometimento são fundamentais em grupo vencedor.

Os diretores devem ser enquadrados, não importa que eles sejam seus amigos. Tem muito dinheiro em jogo e o passionalismo da maior torcida do mundo. Enquadra esses caras!

Os loucos e fanáticos devem ser afastados das tomadas de decisões, caso contrário o “dono” do microfone engessa a administração nos conselhos.

Fanáticos, dizem, adoram falar, e, como seus pensamentos estão embotados pela paixão, acabam prejudicando os negócios, travando o andamento da “produção’.

Quanto ao marketing - Dona Patrícia - nada vou falar hoje porque tenho a impressão que ele se manteve inerte em razão do desentendimento com a Traffic. Benefício da dúvida em curso.

Sei que a senhora não vai renunciar, pois tem habilidade e é forte o bastante para encarar essa gente.

Salve o Flamengo!

E você? O que acha?

Dê sua opinião!

Comments 

 
0 #2 Angela Simoes 2012-09-13 16:56
É uma vergonha que os dirigentes de um dos times mais respeitados do mundo (pelo menos era, com a maior torcida, deixe que as coisas cheguem nesse ponto.

Tem hora que até dá vergonha de dizer que sou flamenguista....
Quote
 
 
0 #1 Manuela 2012-05-07 21:20
Por que é que o Mengão escolheu o Urubú para mascote! :(
Quote
 

Add comment


Security code
Refresh