O DIZIMISTA...Como é bom viver com dez por cento do salário de alguém!

O DIZIMISTA... Como é bom viver com dez por cento do salário de alguém!

Gente! Não há coisa mais legal que viver com dez por cento do salário de alguém.

Como fazer para conseguir isso?

Simples, diga que é íntimo D’Ele.

Que todos os dias “Ele” fala com você.

- Esse “Ele” que você está falando é o Lula, é?

- Não, meu querido, “Ele” é o que está lá em cima!

- Então! Se não é Lula, só pode ser Dilma, né não? “Ela” tá, lá em cima, no lugar “D’Ele”, guardando o lugar na fila. Aí... Só pode ser “Ela”!

- Cara, você depois que ouviu o Lula discursando, votou na Dilma e está aguardando ser chamado para trabalhar no aeroporto de Brasília como locutor, aquele que, imitando personagem de Chico Anísio, fala:

“- Atenção senhores passageiros que se destinam a Porto Alegre, com “Ticret” cor de jerimum, dirijam-se ao portão 9, no terceiro piso, embarque imediato, rápido.

Atenção: não, não é no portão 9, a informação foi errada por culpa de Fernando Henrique, o embarque agora será no portão C, no térreo, rápido que o “areoplano” já vai sair. Ah! Sim... Adeus!”

Você sempre acha que quando se fala “N’Ele” as pessoas estão se referindo ao Lula, que fez a promessa de emprego. Não, não é Lula.

- Então deve ser o Zé Dirceu, né não?

- Não tem igreja na tua cidade, não?

- Tem, mas eu só freqüento na época das eleições, para pedir voto pro Lula. Fico na porta.

- Tá bom! Vou te explicar:

Assim como acontece com o teu partido político, que você, mensalmente, contribui com determinada quantia para sustentar as “ações” políticas, com a esperança de conseguir um emprego público sem concurso, entrando pela janela. Nas “igrejas” existem umas pessoas que dizem que falam com os deuses.

- E é?

- Desculpe, com os deuses não, eu me confundi! São tantas as pessoas que falam com deus, que pensei que houvesse um deus para cada um...

- Você escreveu “Deus” com letra minúscula...

- Por que haveria de ser com letra maiúscula?

- Porque “Ele” é que “arranja’ as coisas para as pessoas, igual Lula! Quando as pessoas “arranjam” as coisas pra gente, a gente vota nele e chama ele de “dotô”, como agradecimento. Pois é! Como Deus não pode ser “dotô’, a gente chama de “Ele”.

- Por que você então achou que eu estava falando do Lula?

- Porque me disseram no partido que se eu contribuísse mensalmente eu teria um emprego. Ainda disseram: “É Deus no céu e Lula na terra!” Se Lula representa “Ele”, “Ele” é Lula!

- Tá... deixe pra lá!... Então! Tem umas pessoas que se aproveitam da ignorância de outras, no que diz respeito à origem das coisas, como a da própria vida, do universo ou até mesmo de deus, o seu Deus, com letra maiúscula, e espalham aos “quatro ventos” que o representam. Dizem que “falam” com “Ele’.

- Lula sabe disso, sabe?

- Assim, essas pessoas espertas, como elas acham que o trabalho delas é produzir esperança (inventaram essa função) resolveram reativar uma propaganda dos tempos, dos tempos... digamos assim, da dona Carochinha.

Essa função, criada pelos espertalhões, desde que o mundo é mundo, tem por objetivo dizer que existe um ser todo poderoso, que tudo vê e que se você não o amar ele mandará um raio no meio da tua cabeça:

- Você irá pro inferno, seu incrédulo!

Uns parênteses: onde está a Lei Maria da Penha contra essa violência na casa dos terráqueos?

Entretanto, se você der uma parte (dez por cento) de seu suado salário para eles, a coisa muda de figura, pois eles intercederão por você junto a “Ele”.

Lógico que não há garantia. Se você for para o inferno não poderá reclamar com ninguém.

Você tem que acreditar... Caso contrário, já sabe: O raio será lançado contra o alto da sua cabeça, seu doido!

Portanto, SEJA UM DIZIMISTA, acredite no que o homem fala, caso contrário...

Dê dinheiro para o sujeito que é o seu representante junto a Deus, com “D” maiúsculo.

- E tem até recibo, é?

- Que mané recibo nada! Não precisam, são vacinados.

Essas igrejas são imunes a impostos.

- Deixa eu entender:

Quer dizer que eu tenho que dar:

10% pro partido;

10% pra igreja;

10% pra dona encrenca, minha ex-muié;

10% pra cada cabrinha, meus três filhos;

40% pra Receita e INSS;

Vou ficar devendo...

Me diz uma coisa: na bunada não vadinha?

Vai?

Gostei não disso!

Quero ser dizimista não!

- Lula sabe disso, sabe?

E você, o que acha?

Dê sua opinião!

Add comment


Security code
Refresh