Carta aberta aos funcionários do CRFlamengo

 

CARTA AOS FUNCIONÁRIOS DO C.R. FLAMENGO

CLAUDIO PRACOWNIK

(#Convidado da Chapa Azul para a Vice-Presidência de Administração e TI do Flamengo)

 

Assim que aceitei o honroso convite da Chapa Azul para assumir a Vice Presidência de Administração e TI do nosso amado Clube de Regatas do Flamengo, recebi um telefonema de um amigo próximo que indagava da minha sanidade em administrar um “problema” desta grandeza.

Achei curioso, porque tendo sido sócio, conselheiro, diretor e vice-presidente de empresas e instituições financeiras nacionais e internacionais, assim como comandado a reestruturação de algumas dezenas de outras empresas, porque só agora meus amigos estariam preocupados com o “tamanho” do problema”?

A verdade é que foi criado um “mito” de insolubilidade para o Flamengo, mito este que só interessa a quem não tem competência ou real interesse de resolvê-lo.

Da minha parte, não vejo problema algum, apenas uma honra de poder somar minha experiência profissional a dos demais profissionais que já trabalham no CRF em busca de um objetivo comum e, plenamente possível: Uma gestão administrativa eficiente!

Todo processo de gestão que seja sério, ao contrário do que muitos divulgam, não começa com o levantamento dos problemas de uma empresa e sim, com o das necessidades de seus clientes, no caso, nossos associados e torcedores e daqueles que devem suprir tais necessidades, ou seja, nossos funcionários. Temos que saber o que querem nossos sócios e do que precisam nossos funcionários para que tenham condições de trabalho adequadas para suprirem estas necessidades

Definido o que precisamos, levantamos nossos problemas e vantagens e, a partir daí, partimos para buscar, juntos, as soluções.

Parece simples... e é! Desde que atentemos a um pré-requisito: Recursos Humanos! Para atingirmos eficiência temos que contar com os melhores profissionais do mercado e não vejo motivos para acreditar que não os temos. Assim temos que mapear as competências de nosso quadro de funcionários, alocá-los corretamente em funções que maximizem este potencial, provê-los de treinamento, organizar um plano de cargos e salários de mercado, providenciar treinamento adequado e, enfim, cobrar resultados premiando os que fizerem por merecer e cobrando eficiência daqueles que não desempenharam bem suas funções. Pagar salários em dia, por outro lado, não é algo que devemos nos gabar. É um pressuposto óbvio. Uma obrigação moral e profissional!

Existe um antigo ditado no mundo jurídico que diz: Quem dá os fins, dá os meios. Para atingir estes objetivos é preciso entregar os instrumentos necessários para cobrarmos resultados e, no mundo tecnológico que vivemos hoje, a Tecnologia de Informação é o principal meio para tal! Vamos avaliar o parque tecnológico do Flamengo, seus softwares, infraestrutura de telecomunicação, fornecedores, estabelecer um plano de backup e de contingência, ter sistemas redundantes em uma plataforma de alta disponibilidade. O Flamengo tem que funcionar 24 horas por dia e 07 dias por semana para atender as necessidades de seus sócios e funcionários.

Sigo sem medo deste desafio que me foi proposto. Ao meu amigo, respondi apenas: Recebi um chamado irrecusável daquele que amo. Como negar?

Saudações Rubro-Negras!

CLAUDIO PRACOWNIK

VOTE CHAPA AZUL – Vote Eduardo Bandeira de Mello e Walter D´Agostino

E vc, o que achou?

Dê sua opinião!

Comments 

 
0 #1 MARIA APARECIDA MEND 2012-12-04 18:15
CARACA,ATÉ ME ARREPIEI.COMO É INTELIGENTE ESSE CARA! MEUS PARABÉNS! NOSSO "MENGÃO" SERÁ GRANDE. BOA SORTE!
Quote
 

Add comment


Security code
Refresh